Tire agora suas dúvidas sobre a acreditação laboratorial

A confiabilidade de um laboratório está diretamente ligada à qualidade dos procedimentos que ele realiza. Afinal, em meio a uma grande quantidade de expedientes técnicos e burocráticos, manter uma operação eficiente e em acordo com todas as exigências legais e regulamentares, além de um diferencial competitivo valioso, é também uma maneira de conquistar e garantir a satisfação dos destinatários dos serviços.

Nesse contexto, a acreditação laboratorial exerce um papel fundamental — é a partir desse conceito que a empresa mostra aos órgãos públicos e aos pacientes que trabalha de forma séria, eficiente e respeitando os padrões mais modernos do seguimento.

Em razão da importância da acreditação laboratorial, ao longo deste post esclareceremos algumas das principais dúvidas sobre o tema, mostrando como esse procedimento pode reforçar a credibilidade do seu laboratório. Ficou interessado? Continue a leitura para saber mais!

O que é a acreditação laboratorial?

De maneira simples, a acreditação laboratorial é um procedimento técnico realizado por órgãos especializados cuja finalidade principal é garantir a qualidade dos serviços prestados pelas empresas que atuam na área de saúde suplementar.

Em outras palavras, o conceito é uma espécie de confirmação dada por uma entidade reconhecida, comprovando que determinada empresa atende aos critérios de qualidade estabelecidos pela norma ABNT NBR NM ISO 15189.

A partir disso, os destinatários dos serviços dessas empresas têm ciência de que elas atendem aos parâmetros para a prestação do serviço, prezando pela qualidade dos prognósticos, diagnósticos e tratamentos prestados.

Qual é a importância da acreditação laboratorial para o consumidor?

Como todo e qualquer procedimento que visa garantir a eficiência operacional de uma empresa, a acreditação laboratorial tem uma importância muito grande dentro do meio médico e de saúde suplementar, sobretudo para o usuário final.

Hoje, o processo de acreditação é bastante complexo, em termos de profundidade das análises. As auditorias são realizadas em diferentes pontos do laboratório, incluindo a conferência de requisitos legais, nível de excelência técnica na realização de exames, entre outros quesitos, tais como:

  • validade dos reagentes e produtos utilizados nos procedimentos;
  • exatidão dos aparelhos;
  • capacitação da equipe;
  • nível de sofisticação dos processos;
  • rastreabilidade dos processos.

Dito isso, pode-se dizer que a acreditação demonstra a sua importância sob dois principais aspectos. O primeiro deles é o reforço na qualidade dos serviços ofertados ao cliente final, que tem a certeza de que sua demanda está em boas mãos. Vale lembrar que atualmente grande parte das decisões médicas são tomadas com base em exames laboratoriais, o que justifica ainda mais a necessidade de procedimentos confiáveis e atestados.

O segundo aspecto que confirma a relevância da acreditação laboratorial é o fato de que ela coloca o laboratório à frente daqueles estabelecimentos que não a fizeram, servindo, então, como um diferencial competitivo bastante relevante, sobretudo no meio médico, em que precisão e qualidade são atributos indispensáveis às entregas.

Em resumo, a acreditação fornece uma informação objetiva que permite a pacientes, médicos e outras empresas avaliar o funcionamento do laboratório. Em regra, empreendimentos acreditados são mais eficientes, confiáveis e modernos, o que contribui para o aumento da qualidade de todo o sistema. Além disso, empresas sérias têm interesse em ter sua eficiência atestada e divulgada de forma ampla, o que acaba contribuindo para que o usuário faça uma escolha mais vantajosa.

O que é avaliado durante o processo?

De maneira geral, o programa de acreditação passa por diferentes aspectos do gerenciamento da qualidade no laboratório, abarcando as fases pré-analítica, analítica e pós-analítica.

O procedimento é realizado periodicamente, mediante auditorias minuciosas e que levam em consideração diferentes requisitos de qualidade estabelecidos em normas — como a ABNT NBR NM ISO 15189, no caso dos laboratórios. A exemplo, itens como os seguintes são avaliados:

  • desempenho e monitoramento do controle de qualidade geral;
  • especificações e metodologia dos testes;
  • qualidade dos reagentes, controles e meios;
  • robustez dos equipamentos;
  • manuseio das amostras;
  • avaliação interna da performance e avaliação externa da qualidade.

Como ela é realizada?

É importante destacar, ainda, que o processo de acreditação geralmente é dividido nas seguintes etapas:

  • solicitação: realizada de maneira online por meio de um sistema do Inmetro;
  • análise crítica: etapa prévia cuja finalidade é confirmar que a Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro (Cgcre) tem os recursos necessários para o início do processo avaliatório;
  • formação de equipe de avaliação: profissionais selecionados pela Cgcre e vinculados ao Inmetro são destacados para realizar as avaliações no laboratório;
  • análise de documentação: nessa etapa toda a documentação exigida pela Cgcre deve ser encaminhada, sob pena de impossibilidade de prosseguimento do processo. Vale lembrar que existem prazos para o envio e que pode haver a necessidade de apresentação de documentos adicionais;
  • avaliação inicial: consiste na visita da equipe de avaliação às instalações do laboratório, cujo objetivo é analisar pontos como o sistema de gestão da empresa e a competência técnica para realizar os procedimentos para os quais solicitou a acreditação;
  • decisão da acreditação: é feita com base nas recomendações e observações realizadas pela equipe de avaliação;
  • formalização da acreditação: findo o processo, é encaminhado um Ofício ao laboratório, acompanhado do Certificado de Acreditação e, também, do Símbolo da Acreditação com a devida autorização para o seu uso. Além disso, o estabelecimento é inserido no catálogo online do Inmetro de laboratórios acreditados.

O que o laboratório precisa fazer para conseguir a acreditação?

A acreditação é um procedimento voluntário, o que significa que o próprio laboratório deve demonstrar o interesse em participar. Para isso, a empresa deve primeiramente conhecer as normas relativas ao procedimento, para que possa se adequar às exigências ou, pelo menos, ter certeza de que já cumpre os quesitos avaliados pela comissão.

Passada essa etapa inicial de adequação, o laboratório deve ir em busca de uma entidade certificadora e se inscrever no programa de acreditação, recolhendo todas as taxas relativas aos serviços e encaminhando toda a documentação pertinente. Feito isso, a auditoria presencial já poderá ser agendada.

Durante a avaliação presencial, os auditores farão a conferência dos quesitos estabelecidos para a acreditação e, caso encontrem alguma inconformidade, abrirão um prazo para que ela seja corrigida e o processo possa seguir.

Caso tudo esteja em consonância com as regulamentações, como dito no tópico anterior, o laboratório receberá o certificado de acreditação, bem como a autorização para utilizar o selo que comprova a procedência do estabelecimento.

Por fim, a acreditação laboratorial, hoje, é um importante quesito para empresas que atuam na área de saúde suplementar. Em um mercado tão amplo e competitivo, ter um mecanismo idôneo capaz de comprovar a qualidade do laboratório aos seus usuários e ao mercado é, de longe, uma das maneiras mais estratégicas de garantir uma atuação perene e altamente satisfatória.

Gostou deste post? Quer seguir se informando mais sobre esse e outros assuntos relacionados? Assine a nossa newsletter e receba os melhores conteúdos direto na sua caixa de entrada!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias: