Entenda o que é e-mail marketing e como utilizá-lo na área da saúde

Entenda o que é e-mail marketing e como utilizá-lo na área da saúde

Manter o bom relacionamento com os pacientes do laboratório é um dos pilares para o sucesso do empreendimento. Para isso, diferentes estratégias podem ser utilizadas, a exemplo do e-mail marketing. Mas o que é e-mail marketing?

O e-mail é um canal de comunicação extremamente direto e que ainda é muito utilizado pelas pessoas, dada a facilidade e flexibilidade que se tem para mandar e receber mensagens.

Nesse contexto, na área da saúde, em que é comum o contato com muitas pessoas diariamente, o e-mail pode ser um canal altamente eficiente para se estabelecer um vínculo com os usuários do laboratório, reforçando a sua marca e outros atributos importantes, como a satisfação e fidelização dos pacientes.

Porém, se você ainda não sabe o que é e-mail marketing e nem como colocar essa valiosa estratégia em prática, este post vai ajudar. Continue a leitura e confira as respostas das principais dúvidas sobre o tema!

Afinal, o que é e-mail marketing?

Essa é uma resposta simples, até porque o e-mail é uma ferramenta bastante comum no dia a dia de qualquer pessoa. Mas o que é e-mail marketing? Podemos conceituar o e-mail marketing como uma estratégia de comunicação mais pessoal entre a empresa e os destinatários dos seus serviços via correio eletrônico.

E por que, em plena era de redes sociais, o e-mail marketing ainda é uma ferramenta eficiente? Pelo simples motivo de que quase a totalidade dos usuários na internet possuem, ao menos, uma conta de e-mail. Mais de 60% deles o utilizam diariamente, e 72% dos usuários escolhem o e-mail como melhor canal para receber comunicações de empresas e marcas.

Inclusive, consumidores que recebem ofertas por e-mail gastam 138% mais do que aqueles que não recebem. Ao contrário do que você pode estar pensando, o e-mail é “apenas” 40 vezes mais efetivo na prospecção de clientes do que as redes sociais. Para quem gosta de número, vale ainda dizer que é um retorno sobre investimento (ROI) de 3800%.

Como isso acontece? O foco desse tipo de estratégia é manter a interação com o público da empresa, seja educando, informando, ajudando ou atualizando sobre as atividades do empreendimento. No caso de um laboratório de análises, todos esses itens podem ser explorados para a composição de uma campanha de e-mail marketing eficiente.

Para realizar uma campanha que traz resultados efetivos para o laboratório, o gestor deve adotar algumas práticas para criar uma mailing list. Isso se aplica a potenciais clientes e pessoas que já são consumidoras do negócio. Como assim?

Entenda o que é e-mail marketing e como utilizá-lo na área da saúde

Como criar uma mailing list?

Lista de e-mails ou mailing list é a base de dados sobre os contatos das pessoas que se relacionam com seu negócios. Especialmente o público geral, os clientes que são o público-alvo do laboratório. Poucos gestores sabem a importância dessa lista, que é um ativo empresarial relevante por permitir impulsos na hora da promoção de novos conteúdos de marketing ou de vendas do serviço. No marketing, é uma etapa fundamental na geração de leads. Mas como conseguir e-mails para sua lista?

Em primeiro lugar, o gestor do laboratório deve conhecer seu público-alvo. Os consumidores do serviço laboratorial fornecem informações importantes ao se relacionar com seu negócio. Isso o permite criar personas (personificação do potencial cliente). A partir dessa persona, você sabe exatamente para quem e como se deve falar.

Compreender as características do seu potencial cliente o ajuda a pensar na oferta do seu serviço e na forma de comunicação. São boas formas de chamar a atenção do consumidor, o que contribui diretamente para a construção de sua mailing list.

Outra boa medida para ampliar sua lista de e-mails é criar uma Landing Page para conversão. Essa página possui o único objetivo de converter o visitante do site em lead (potencial cliente). Ela sempre apresenta uma oferta (e-book e outros materiais de conteúdo relevante para a persona) em troca de informações do usuário.

Construir essa base de dados é um processo lento. No entanto, você pode adotar canais eficazes que geram mais cadastros e ampliam a mailing list.

Adotar canais eficazes

Existem bons canais que o gestor laboratorial pode usar para gerar cadastros para a lista de e-mails. Blogs, redes sociais e pesquisas de opinião são muito utilizados em todos os negócios.

Os blogs são ferramentas que atraem novos clientes por meio de busca orgânica. Esses sites hospedam conteúdos de interesse do leitor, motivo pelo qual também é importante para os consumidores atuais. Essa estratégia não é agressiva, porque o interessado procura a informação por vontade própria. A captação de e-mails nos blogs ocorrem nas próprias postagens ou as landing pages que mencionamos.

Já as mídias sociais são bons canais de relacionamento com o público atual, sendo também formas eficientes de popularizar o negócio e atrair potenciais clientes para o blog e para o site. Já viu aqueles botões de “call to action” do Facebook e do Instagram? Eles levam o cliente para uma página onde é possível captar os e-mails para a mailing list.

As pesquisas de opinião também são boas estratégias, por serem focados no consumidor. Elas funcionam melhor quando o gestor já conhece melhor a persona, podendo ter um conteúdo da pesquisa mais apropriado, facilitando a captura do e-mail do cliente.

Entenda o que é e-mail marketing e como utilizá-lo na área da saúde

Como administrar uma mailing list?

Ter uma mailing list apenas pode não trazer o efeito desejado para o e-mail marketing. É preciso saber administrá-la para enviar e-mails periódicos aos destinatários e mensurar os resultados. Lembra-se das ferramentas de automação de e-mail marketing que ajudam nesta tarefa? Elas são perfeitas para isso. Elas trazem dados relevantes para você analisar sua campanha de e-mail marketing.

Mas, além disso, você deve ter uma coisa em mente: existem condutas proibidas na hora de gerir sua mailing list, que podem afastar potenciais clientes e consumidores atuais.

A primeira delas é a compra de mailing list. Essa prática é muito realizada e nada eficiente, porque causa uma péssima primeira impressão do negócio. Imagine que você receba um e-mail de um negócio que sequer te interessa. É possível que se sinta invadido e crie uma resistência com o serviço ofertado. Sem contar que há uma enorme chance de o e-mail marketing ser marcado como “spam”, já que outras empresas possuem a mesma lista.

Outro ponto que deve ter sua atenção é dificultar o cancelamento da assinatura. Seu consumidor atual pode, simplesmente, não se interessar mais pelo serviço do laboratório. Por diversos motivos. E dificultar o opt-out para manter na base de dados o consumidor que não quer mais saber do seu serviço não contribui em nada. Pelo contrário, causa irritação no consumidor, prejudicando a reputação da empresa e diminuindo a eficácia do e-mail marketing.

Entenda o que é e-mail marketing e como utilizá-lo na área da saúde

Por que utilizar e-mail marketing?

Em qualquer tipo de negócio, estabelecer um fluxo de comunicação efetivo com os usuários dos produtos e/ou serviços gera um impacto bastante positivo para as atividades, já que isso pode ser visto como um diferencial. Afinal, com o acesso fácil a informações e a diversidade de empreendimentos atuando no mercado, as pessoas estão mais criteriosas e valorizam cada vez mais os detalhes na hora de escolher entre uma ou outra empresa.

Portanto, enriquecer o relacionamento com os pacientes do laboratório pode colocá-lo em uma posição de destaque, melhorando a experiência de quem já é cliente e a percepção dos potenciais usuários. Isso, certamente se reverte em uma maior fidelização e engajamento.

De modo geral, o e-mail marketing é uma das maneiras mais eficientes de se conquistar esse espaço na mente do público da empresa. Por meio de contatos mais pessoais, humanizados e, sobretudo, que geram algum tipo de benefício ao destinatário, a companhia consegue melhorar a sua relevância. Esse potencial de comunicação, quando bem aproveitado, pode mudar um negócio de patamar.

Uma campanha de e-mail marketing é direcionada diretamente a alguém interessado, o que possibilita uma conexão mais próxima com o comprador. Por ser customizada de modo relevante, a estratégia ainda qualifica o público e aumenta sua interação com a empresa. Veja a seguir outros fatores que justificam a utilização do e-mail marketing no seu laboratório:

Versatilidade

Uma das características mais marcantes do e-mail marketing é a sua versatilidade. Diferentemente de outras estratégias de marketing digital, o e-mail permite a conciliação de diferentes recursos, como textos, links, gráficos e imagens, tudo em um único conteúdo.

Assim, é possível criar diferentes ações, conforme a necessidade e o perfil do público-alvo. Em se tratando de um laboratório, por exemplo, essa característica pode ser explorada para enviar diferentes tipos de e-mail, tais como:

  • informar o usuário sobre a cultura da empresa — aqui é possível ressaltar a eficiência dos métodos, parcerias do laboratório, bem como a preocupação com os padrões de análises e o respeito ao paciente;
  • promoções;
  • envio de conteúdos úteis ao paciente — a exemplo, pode-se enviar artigos tratando de assuntos voltados para a qualidade de vida, bem-estar e curiosidades do meio;
  • agradecimentos;
  • divulgação de campanhas de saúde pública — ou seja, um tema que é de interesse geral, como as campanhas de vacinação e prevenção de doenças;
  • parabenizar em datas festivas;
  • solicitar feedbacks.

Receptividade

Outro ponto que merece destaque sobre a utilização do e-mail marketing é a sua alta receptividade. Em geral, uma caixa de e-mail é um ambiente privado, cujas mensagens recebidas são do nosso interesse, o que nos faz querer abrir e ler.

Por isso, ao nos depararmos com uma mensagem de e-mail, a probabilidade de abertura e o nível de concentração da leitura é muito maior, especialmente quando comparado a outros ambientes, como o feed de notícias do Facebook.

Sabendo disso, elaborar e-mails atrativos e que, de alguma forma, demonstrem relevância e utilidade para o destinatário pode, sem dúvida, converter leads em clientes, aumentando o fluxo de pacientes em seu laboratório.

Baixo custo

As campanhas de e-mail Marketing têm um custo relativamente baixo quando comparadas a outras estratégias de divulgação tradicionais, como TV, rádio e materiais gráficos. Lembra nossa fala sobre um altíssimo retorno sobre o investimento? É exatamente por causa do baixo custo. O potencial de retorno é elevado quando bem gerenciada.

No primeiro momento, o gestor deve chamar a atenção de possíveis pacientes, oferecendo um material de conteúdo relevante em troca do e-mail dessa pessoa. Essa estratégia de marketing de conteúdo é muito mais barata.

Personalização e segmentação de pacientes

Personalizar a comunicação é uma maneira interessante de lidar com o público. Você pode criar diferentes campanhas de e-mail marketing considerando atuais clientes e potenciais consumidores. Ou seja, a segmentação deve ocorrer de acordo com o perfil das pessoas cadastradas na base de dados, permitindo que cada uma receba mensagens de seu interesse.

Um ponto importante sobre a segmentação é que o gestor deve avaliar as informações que recebem. Em geral, não se pede somente o nome e o e-mail de um potencial paciente. Para fazer uma segmentação mais detalhada e enviar conteúdos diferenciados e específicos, é interessante ter outros dados, como idade, gênero etc.

A personalização, quando aplicada à atração de novos clientes, pode ser utilizada para informar benefícios ou educar sobre algum tema, por exemplo.

Tanto a personalização do conteúdo quanto a segmentação de pacientes são benéficos, porque contribuem para garantir uma boa experiência do público. Isso torna mais fácil a conquista da confiança e a fidelização do público. Se você quer aumentar o número de consultas e procedimentos, segmentar é fundamental.

Facilidade de uso

As campanhas de e-mail marketing podem ser feitas sem dificuldades por meio de alguns softwares que automatizam o processo. Eles possuem funcionalidades parecidas entre si, tais como criar campanhas, fazer importação e exportação de lista. Veja algumas opções:

  • Active Campaign: indicada para startups e pequenas empresas por ter um preço acessível, a ferramenta possui o CRM (Customer Relationship Management) e um sistema automático de e-mail marketing como diferenciais. Isso ajuda a nutrir e gerenciar os contatos automaticamente.
  • Get Response: ótima para pequenas e médias empresas, porque tem preço acessível mesmo com o aumento da base de contatos. Apresenta ótimo suporte ao cliente, é fácil de usar e importa suas listas em poucos segundos.
  • MailChimp: uma das mais conhecidas do mercado, a plataforma é fácil de utilizar e é gratuita para quem tem uma base de até 2.000 contatos.

Além da facilidade de uso, eles oferecem métricas de monitoramento, que são essenciais para análise e otimização das estratégias. Pelo e-mail marketing, o gestor laboratorial pode avaliar taxas de abertura, cliques, e outras métricas para para garantir que a estratégia de comunicação traga bons resultados. É importante destacar que alguns softwares de automatização laboratorial podem ter essa funcionalidade.

Por fim, o e-mail marketing também faz integração com redes sociais, permitindo a criação de ícones dentro dos e-mails, visando o compartilhamento e contribuindo para a difusão das campanhas. É possível alcançar um bom número de pessoas que, consequentemente, poderão se tornar pacientes fiéis.

Entenda o que é e-mail marketing e como utilizá-lo na área da saúde

Como desenvolver uma campanha de e-mail marketing para um laboratório?

O passo inicial para o desenvolvimento da campanha de e-mail marketing é identificar o perfil dos seus usuários e também dos potenciais pacientes. A partir daí fica muito mais fácil definir, por exemplo:

  • os temas a serem abordados nos contatos;
  • o tipo de linguagem a ser adotada;
  • a frequência de envio das mensagens;
  • o formato dos textos, tamanho etc.

Como em qualquer estratégia de marketing, o foco aqui é ser o mais relevante possível, trazendo uma boa informatividade e todo o profissionalismo da sua empresa. Como citado mais acima, uma boa maneira de engajar e fidelizar o destinatário da mensagem é oferecendo conteúdos que, de alguma forma, o beneficiem. A exemplo da informação de campanhas do governo.

Nesse contexto, se existe, por exemplo, uma campanha de saúde voltada para idosos, você pode criar conteúdos informando esse público em específico sobre como proceder para receber atendimento nas unidades de saúde.

Além disso, é possível aproveitar o espaço para disparar mais conteúdos que ajudarão o público idoso a ter uma melhor qualidade de vida, como dicas de alimentação, cuidados com a saúde e exames rotineiros que podem ser feitos no seu laboratório.

Entenda o que é e-mail marketing e como utilizá-lo na área da saúde

Como utilizar o e-mail marketing para outras funções no laboratório além da captação de clientela?

O e-mail marketing possui diversas funções que apontamos de forma esparsa durante o texto. Ele é comumente utilizado para converter um potencial cliente a utilizar os serviços do laboratório. No entanto, muitos gestores utilizam sua mailing list para melhorar o relacionamento com os atuais pacientes. Veja alguns usos:

Confirmação de consultas

A confirmação de consultas e procedimentos pode ser um grande desafio no laboratório. Além de demandar tempo da equipe, em muitos casos, o paciente não é encontrado. Felizmente, o e-mail marketing pode ser uma das soluções que resolvem o problema. Você poderá programar o envio de e-mails para o paciente com o objetivo de confirmar a consulta. Existe uma funcionalidade nos softwares que permitem que você saiba se o e-mail foi aberto, o que torna o processo ágil e eficaz.

Aviso sobre a necessidade do retorno

Uma prática de fidelização do paciente é saber conduzir o pós-atendimento. O e-mail marketing também pode ser utilizado para avisar o paciente sobre a necessidade do retorno ao laboratório por algum motivo. Alguma dificuldade encontrada com a autorização do plano de saúde ou um procedimento que precise ser refeito por disparidade no resultado são situações que precisam do paciente presente.

Pelo e-mail, é possível explicar a situação e sugerir o agendamento do procedimento ou do atendimento. Com essa prática, o paciente percebe a preocupação do laboratório com sua saúde e com sua vida.

Envio de conteúdos informativos

Quantas vezes você já recebeu o conteúdo de uma empresa com quem se relacionou e leu um conteúdo altamente relevante para sua vida? O e-mail marketing na área da saúde pode causar o mesmo efeito nos pacientes e nos consumidores em potencial, ajudando-os a resolver um problema.

Por exemplo, o Ministério da Saúde costuma lançar campanhas anualmente de vacinação contra determinadas doenças e sobre boas práticas de saúde. Você pode aproveitar esses temas para enviar e-mails com conteúdos informativos para lembrar e educar seus pacientes sobre o assunto.

Neste mesmo sentido, é possível enviar conteúdos sobre hábitos e bem-estar. A população de determinado local pode apresentar uma doença frequente ou um problema relacionado ao costume ou à área geográfica. Se o laboratório quiser criar conteúdos interessantes, pode pensar em informações sobre a precaução desse problemas, alertando seus pacientes em caso de viagem, por exemplo.

Isso é uma forma interessante de criar autoridade em seu segmento. Não necessariamente o conteúdo deve estar diretamente relacionado ao serviço que você oferece. Se existe uma campanha de doação de leite materno, por exemplo, informar sobre a importância da prática, mulheres aptas a doar e locais de doação demonstra uma preocupação geral com a saúde pública, o que é bem visto no mercado.

Informações sobre serviços do laboratório

É muito comum vermos um potencial consumidor optar por um laboratório em detrimento de outro por não saber que ele oferecia determinado serviço. Às vezes, o site não fornece todas as informações necessárias ou está desatualizado (o que é um grande erro). Por isso, se o cliente forneceu seu e-mail para receber mensagens, ele pode se interessar por saber quais os procedimentos que podem ser feitos em seu laboratório.

De tempos em tempos, adote essa prática para manter seus pacientes sempre conscientes sobre seu serviço. Pretende fornecer aquele exame que acabou de chegar no mercado? Crie uma campanha específica para ele!

E-mails transacionais

Outro tipo de e-mail marketing que pode ser utilizado é aquele disparado após a realização de um procedimento ou atendimento. São os chamados e-mails transacionais. Você pode agradecer pela preferência na escolha do laboratório, enviando uma pesquisa de satisfação e oferecendo algo de valor para engajar o paciente.

Afinal, é importante lembrar que a melhoria do relacionamento com seu público-alvo depende de ações constantes, e não somente das práticas quando você deseja algo em troca. Demonstre em cada ação que o paciente é valorizado.

Por fim, como vimos, o e-mail marketing é uma ferramenta de grande valia na área de saúde, e pode servir de apoio para o seu negócio, especialmente se o seu foco for conquistar mais pacientes, fidelizar os atuais ou educar a população sobre hábitos saudáveis e outros assuntos que podem melhorar a qualidade de vida de modo geral.

Agora que você sabe o que é e-mail marketing e conhece os benefícios dessa estratégia para o seu negócio, não pare por aqui. Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e contribua para que outras pessoas tenham acesso a ele! Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Deixe seu comentário!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias: