10 dicas para ter um laboratório de análises clínicas de sucesso

10 dicas para ter um laboratório de análises clínicas de sucesso

Laboratórios em todo o mundo investem em ambientes de alta tecnologia para fazer diagnósticos de forma mais inovadora e desenvolver abordagens para enfrentar os maiores desafios relacionados à saúde humana.

Os laboratórios bem-sucedidos são o resultado de um extenso planejamento, colaboração e coordenação entre a equipe e todas as partes interessadas e impactadas.

Mesmo o menor detalhe, executado incorretamente, pode ter um impacto prejudicial sobre o funcionamento e a segurança do laboratório, portanto, garantir que esses espaços operem de maneira adequada para quem trabalha neles é fundamental.

Por isso, se você quer saber mais sobre dicas para ter um laboratório de análises clínicas de sucesso, confira o conteúdo sobre o tema!

Como ter um um laboratório de análises clínicas de sucesso?

Como ter um um laboratório de análises clínicas de sucesso?

Administrar um laboratório de análises clínicas produtivo sem problemas pode ser muito trabalhoso! Quer você esteja lidando com várias amostras ou tenha um número excessivo de prazos se aproximando, seguir as dicas práticas fornecidas a seguir o ajudará a gerenciar seu laboratório com eficiência.

1. Envolva sua equipe nos processos laboratoriais

Este é um tema importante, já que envolve todas as partes interessadas desde o início e, frequentemente, no processo de gestão laboratorial é reconhecido como crítico, mas pode apresentar uma variedade de desafios.

Potencialmente, uma equipe possui muitas pessoas e muitas perspectivas diferentes, mas reunir esses pontos de vista diferentes fornece uma base inestimável. Deixar de envolver uma parte abrangente da equipe interessada no laboratório e nas decisões, certamente resultará em uma cascata de problemas futuros que afetarão o laboratório a longo prazo.

Então, quem você inclui? Tendo um facilitador, as partes interessadas que devem estar presentes e envolvidas nas reuniões incluem os proprietários, usuários do laboratório, gerentes do laboratório, equipe técnica e pessoal responsável pela manutenção e instalações. Cada grupo está conectado ao outro e tem algo valioso para contribuir:

  • Entre proprietários e usuários do laboratório, pode-se estabelecer clareza sobre o objetivo e função do laboratório;
  • Entre os usuários e gerentes do laboratório, pode-se obter uma compreensão clara dos fluxos de trabalho e processos dentro do laboratório;
  • Entre gerentes de laboratório e funcionários, os requisitos críticos do laboratório, incluindo utilitários, energia de emergência, equipamentos de laboratório, acabamentos, alturas de teto e requisitos de armazenamento podem ser compreendidos;
  • Entre a equipe de instalações e equipe de manutenção, as metas de crescimento futuro e flexibilidade do laboratório podem ser estabelecidas de forma realista e uma compreensão das necessidades de manutenção pode ser determinada;
  • Entre as instalações, a equipe de manutenção e os proprietários, os requisitos de engenharia da instalação podem ser totalmente compreendidos.

Talvez o mais importante de tudo, seja começar com uma reunião abrangente que estabeleça uma visão compartilhada para o laboratório, que pode então ser usada ao longo de fases para garantir uma execução consistente.

2. Dimensione o laboratório para atender as necessidades dos pacientes

O dimensionamento do laboratório para atender aos requisitos dos pacientes pode parecer um fato, mas com muita frequência uma visita às instalações do laboratório revelará que este é um problema importante.

Uma falha em dimensionar efetivamente o laboratório para atender as necessidades dos pacientes pode resultar em bancada inadequada, espaço de armazenamento de equipamentos inadequado, inflexibilidade ou crescimento limitado e funcionalidade limitada no laboratório.

Esse problema muitas vezes se traduz em transbordamento de laboratório para espaços indesejados, como corredores e espaços comuns, e pode resultar em uma variedade de riscos à segurança.

Ao trabalhar com pacientes e gestores do laboratório, a equipe pode dimensionar adequadamente o laboratório, determinando o número e o tipo de ações que precisam ser tomadas no laboratório.

Por meio de diagramas, planos e fluxos de trabalho, a equipe pode coordenar o uso eficaz e eficiente do espaço, maximizando com segurança as oportunidades de espaço compartilhado e colaboração entre todos que ali estão, beneficiando pacientes e funcionários.

3. Determine todas as áreas de controle laboratorial

Com as tendências voltadas para a transparência, determinar as áreas de controle necessárias permite que os gestores de laboratório criem um projeto de construção que apresenta a ética desejável e atende a todos os requisitos de código e segurança.

Primeiramente, determinar as áreas de controle se concentra na definição do tipo e quantidade dos produtos químicos que podem ser usados ​​no laboratório para entender o impacto geral.

A falta de compreensão antecipada da presença de produtos químicos inflamáveis, combustíveis, explosivos e potencialmente perigosos pode levar a problemas de código, problemas de saída, complicações de roteamento de dutos e falta de salas adequadas de armazenamento de produtos químicos.

Para determinar essas áreas de controle, envolva especialistas em saúde e segurança do trabalho na fase inicial do projeto esquemático, identifique os tipos e as quantidades máximas dos produtos químicos que estarão presentes, use esses totais por laboratório para estabelecer o agrupamento de áreas de controle que beneficie e ajude a desenvolver áreas de controle que permitam mudanças futuras no uso do laboratório e ou um aumento potencial de produtos químicos.

4. Planeje o armazenamento de materiais e produtos químicos

Em qualquer ambiente de laboratório com produtos químicos, o planejamento de armazenamento apropriado e adequado é fundamental para evitar riscos potenciais à segurança e problemas regulatórios.

Trabalhando conforme a legislação, bem como colaborando com usuários e gerentes de laboratório, a equipe pode identificar os tipos de produtos químicos e gases que requerem armazenamento e determinar os tipos resultantes de armazenamento necessário. Esse esforço elimina o potencial de armazenamento impróprio e perigoso em bancadas ou dentro de capelas de exaustão e oferece suporte a um ambiente de laboratório seguro e eficaz.

5. Garanta a segurança laboratorial

Para fins de segurança, contenção e pressurização do laboratório, os gestores do laboratório devem trabalhar em conjunto com os engenheiros da equipe para garantir a coordenação entre as coifas e o sistema de controle.

Este processo começa identificando os tipos de coifas que serão usadas ​​no laboratório, identificando os tipos de controles necessários com base no tipo e na quantidade de coifas e integrando os requisitos de projeto de instalação em todo o esforço de coordenação.

Essa coordenação garante taxas de troca de ar adequadas com base nos requisitos da instalação e tipo de laboratório, bem como garante a pressurização do laboratório.

6. Tenha uma equipe técnica de qualidade

Parece óbvio, mas a qualidade do seu laboratório está diretamente relacionada à qualidade da sua equipe. Tanto por uma questão técnica quanto de construtibilidade, erros e conflitos criam dores de cabeça para os gestores, para equipe e impactam negativamente os clientes do laboratório.

Para desenvolver profissionais bem coordenados, o gestor do laboratório e a equipe devem trabalhar juntos e fazer uma verificação completa dos planejamentos. O uso de ferramentas técnicas pode ajudar neste esforço, mas certifique-se de verificar seu plano para garantir uma visão abrangente do laboratório.

7. Garanta o bom funcionamento dos equipamentos

Como gestor do laboratório, examine cuidadosamente a lista de equipamentos que você mantém em sua organização.

Parte da função do planejamento de laboratório deve envolver orientar os funcionários para obter as informações que você precisa, principalmente porque seu contato principal pode ser alguém que não está familiarizado com cada nuance de equipamento de laboratório ou suas necessidades de dados. Obter uma lista com informações detalhadas é fundamental para garantir o bom funcionamento dos equipamentos do laboratório, abordando questões como:

  • Planejamento espacial do laboratório;
  • Determinação de que tipo de operação colocar o equipamento;
  • Compreender os requisitos de energia, dados e energia de backup;
  • Necessidade de manutenções preventivas ou trocas.

Recomendamos uma abordagem combinada de coleta de informações, inspeção de equipamentos para verificar se as informações precisas foram capturadas e fornecimento de uma lista abrangente para sua validação.

Além disso, por meio de interfaces de programas, você pode importar esses dados diretamente para conferir os equipamentos e seus planos automaticamente. Se seus dados forem precisos e abrangentes, isso pode economizar muito tempo e beneficiar todas as pessoas envolvidas no processo laboratorial.

8. Garanta o cumprimento de todas as normas

Por sua natureza, a maioria das instalações de laboratório precisa manter algum grau de flexibilidade, mas é especialmente importante garantir o cumprimento de todas as normas e regulamentos vigentes ao setor.

Para evitar problemas e penalidades ao seu laboratório de análises clínicas, os gestores do laboratório devem considerar e revisar a jornada de todos os fluxos do laboratório, levando em consideração todos os pontos, desde a chegada do paciente até o fim da coleta e entrega de resultados.

9. Considere a adoção de novas tecnologias

Imagine que você está trabalhando em um laboratório com equipamentos que funcionam continuamente ou geram uma quantidade significativa de calor em momentos intermitentes.

Se o sistema de resfriamento não estiver adequado, não só você ficará bastante desconfortável e menos eficiente em seu trabalho, como também haverá um impacto negativo na vida e na manutenção do equipamento do laboratório.

Considerar os ganhos que as novas tecnologias trazem aos laboratórios de análises clínicas envolvem questões relacionadas a todos os setores laboratoriais, inclusive na identificação de problemas como este, capazes de diminuir a produtividade da equipe, bem como comprometer o funcionamento dos equipamentos e os resultados de testes.

10. Escolha um software eficiente para gestão laboratorial

A segurança de dados é a necessidade básica para qualquer tipo de laboratório de análises clínicas, especialmente um envolvendo os dados e relatórios dos pacientes.

A implementação de um software para a gestão laboratorial é feita especificamente para tornar o processo mais fácil e seguro, protegendo as informações do paciente contra uso indevido. Isso deve ser feito enquanto se aprimora o nível de conhecimento da organização sobre o sistema, compartilhando as informações do laboratório acessíveis a vários departamentos globalmente na organização.

Além disso, um software para a gestão laboratorial, garante: 

  • Fluxos de trabalho padrão, garantindo que os procedimentos sejam sempre seguidos;
  • Eliminação de erros de humanos por meio da integração do instrumento;
  • Atendimento de todas as necessidades ou integração com outros sistemas para aumentar a eficiência do processo;
  • Redução da sobrecarga de gerenciamento e relatórios do laboratório, ou seja, trata-se de um único repositório eletrônico para todos os dados operacionais, tornando o laboratório sem papel uma realidade;
  • Redução dos custos e aumento da produtividade por meio de um trabalho mais eficiente;
  • Entre outros benefícios.

Munidos dessas 10 dicas, os gestores de laboratórios de análises clínicas estarão preparados para embarcar em um processo de planejamento laboratorial bem-sucedido!

Gostou de saber mais sobre dicas para ter um laboratório de análises clínicas de sucesso? Então não deixe de conferir como escolher um software de fácil implementação para laboratórios!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias: