O que é controle de qualidade para laboratório análises clínicas?

O que é controle de qualidade para laboratório análises clínicas?

O controle de qualidade é um processo por meio do qual um laboratório busca garantir que a qualidade de seus serviços seja mantida ou melhorada.

O controle de qualidade para laboratório analises clinicas exige a criação de um ambiente no qual a administração e os funcionários se empenhem pela perfeição. Isso é feito por meio de inúmeras ações, incluindo o treinamento da equipe, o investimento em tecnologia e as análises de concorrência para avaliar a qualidade das entregas e verificar se há variações estatisticamente significativas.

Um aspecto importante do controle de qualidade é o estabelecimento de padrões e processos bem definidos. Esses controles ajudam a padronizar a produção e as reações aos problemas de qualidade e limitar a margem de erro ao especificar quais atividades de produção devem ser concluídas por quais funcionários, reduzindo a chance de que os funcionários estejam envolvidos em tarefas para as quais não tenham treinamento adequado.

Por isso, se você quer saber mais sobre o que é controle de qualidade para laboratório analises clinicas, confira o confira o conteúdo sobre o tema!

Compreendendo o controle de qualidade para laboratório análises clínicas

Compreendendo o controle de qualidade para laboratório análises clínicas

O controle de qualidade para laboratório analises clinicas envolve o teste das unidades e a determinação se estão dentro das especificações do produto final.

O objetivo do teste é determinar a necessidade de ações corretivas no processo de fabricação. O bom controle de qualidade ajuda os laboratórios a atender às demandas dos consumidores por soluções melhores.

O teste de qualidade envolve cada etapa do processo dos serviços. Os funcionários geralmente começam com o teste de matérias-primas, puxam amostras ao longo da linha de análises e validam o teste finalizado. Os testes nos vários estágios ajudam a identificar onde está ocorrendo um problema e as etapas corretivas necessárias para evitá-lo no futuro.

O controle de qualidade usado em um laboratório é altamente dependente de produtos ou da indústria. O controle de qualidade inclui garantir que o serviço não adoeça ou piore as condições de saúde do paciente, por isso o laboratório realiza testes químicos e microbiológicos de amostras da linha de produção.

Além disso, o controle de qualidade para laboratório analises clinicas também se concentra na maneira como as peças se encaixam e interagem, garantindo que operem de maneira uniforme e eficiente.

A importância do controle de qualidade em testes de laboratório

O controle de qualidade se refere ao processo de detecção de erros analíticos dentro do laboratório para garantir a confiabilidade e a precisão dos resultados do teste, a fim de fornecer o melhor atendimento possível ao paciente.

O desempenho não confiável pode resultar em diagnósticos incorretos, atrasos no tratamento e aumento de custos devido a novos testes, portanto, é de grande importância garantir que todos os resultados fornecidos sejam precisos e confiáveis.

A terceirização é usada para descrever um controle de qualidade que não foi projetado ou otimizado para uso com nenhum teste ou sistema específico do laboratório, pois eles refletem o desempenho de amostras de pacientes e fornecem uma avaliação imparcial e independente do desempenho analítico.

O uso de um único controle multi-analito de terceiros permitirá que você consolide seus controles atuais, eliminando a necessidade de adquirir controles individuais para cada sistema ou instrumento do laboratório.

Como alternativa aos controles de terceiros e para reduzir custos, muitos laboratórios optam por usar funcionários para avaliar o desempenho, entretanto, há uma série de problemas associados ao uso deste método.

Muitos fabricantes de instrumentos e reagentes atribuem seus próprios valores de controle com base em um número muito limitado de resultados, o que leva a grandes desvios de padrão e subsequentes amplas faixas irrealistas. Na verdade, as faixas-alvo são frequentemente tão amplas que é improvável que o laboratório fique fora delas, independentemente de seu desempenho.

Além disso, os fabricantes costumam usar as mesmas matérias-primas em seus reagentes, controles de qualidade e calibradores, pois há um risco maior de que uma mudança nos resultados do paciente passe despercebida, pois o controle de qualidade do próprio fabricante parece bom.

Laboratórios totalmente independentes são necessários para gerar dados genuinamente independentes, multi-métodos e multi-analisadores. Os verdadeiros controles de qualidade de terceiros podem ajudar a reduzir o potencial de distorção e fornecer uma avaliação real do desempenho analítico.

A importância do controle de qualidade na detecção de erros no laboratório

O controle de qualidade é projetado para detectar, reduzir e corrigir deficiências no processo analítico interno de um laboratório antes da liberação dos resultados do paciente.

As amostras de controle de qualidade são espécimes especiais inseridos no processo de teste e tratados como se fossem amostras do paciente ao serem expostos ao mesmas condições de operação.

O objetivo de incluir amostras de controle de qualidade em corridas analíticas é avaliar a confiabilidade de um método através do ensaio de um material estável que se assemelha a amostras de pacientes. O controle de qualidade é uma medida de precisão ou quão bem o sistema de medição reproduz o mesmo resultado ao longo do tempo e sob variação de condições operacionais.

Os funcionários precisam estar envolvidos no desenvolvimento de protocolos de controle de qualidade, na seleção de materiais de controle de qualidade, na revisão de longo prazo dos dados de controle de qualidade e nas decisões sobre a repetição de amostras de pacientes após grandes corridas serem rejeitadas. Essas atividades de controle de qualidade desempenham um papel importante na garantia da qualidade dos testes laboratoriais.

O controle de qualidade é geralmente executado no início de cada turno, após a manutenção de um instrumento, quando os lotes de reagentes são alterados, após a calibração ou quando os resultados do paciente parecem inadequados. Um esquema de controle de qualidade deve ser desenvolvido para minimizar o relato de resultados errôneos, mas não resulta em repetição excessiva de execuções analíticas.

O fabricante deve recomendar na rotulagem do produto o período de tempo dentro do qual se espera que a exatidão e precisão dos instrumentos e reagentes sejam estáveis. Cada laboratório deve usar essas informações para determinar a duração da execução analítica, levando em consideração a estabilidade da amostra e os intervalos de relatório dos resultados do paciente, custo da reanálise, padrões de fluxo de trabalho e características do operador.

A duração da execução definida pelo funcionário não deve exceder a duração da execução recomendada pelo fabricante. As amostras de controle de qualidade devem ser analisadas pelo menos uma vez durante cada execução analítica. Os fabricantes devem recomendar a natureza das amostras de controle de qualidade e sua colocação dentro da execução. A colocação aleatória de amostras de controle de qualidade produz uma estimativa mais válida da imprecisão analítica dos dados do paciente do que a colocação fixa e é preferível.

Os materiais de controle de qualidade devem ter a mesma matriz das amostras de pacientes, incluindo viscosidade, turbidez, composição e cor. Por exemplo, um método que analisa amostras de soro deve ser controlado com controles baseados em soro humano.

O material de controle de qualidade deve ser simples de usar porque os procedimentos de reconstituição complicados aumentam as chances de erro. Os controles líquidos são mais convenientes do que os controles liofilizados porque não precisam ser reconstituídos. Os controles devem ter variabilidade mínima de frasco para frasco, porque a variabilidade pode ser mal interpretada como erro sistemático no método ou instrumento.

Os materiais de controle de qualidade devem ser estáveis ​​por longos períodos de tempo, porque os controles com vida útil curta requerem reordenamento e verificação frequentes em relação ao material de saída, criando mais trabalho desnecessário. O material de controle de qualidade também deve estar disponível em quantidades grandes o suficiente para durar pelo menos um ano. A compra de um lote grande diminui o número de vezes que as faixas de controle devem ser estabelecidas.

Como garantir a qualidade do controle de qualidade para laboratório análises clínicas por meio de um software laboratorial?

O controle de qualidade tem tudo a ver com garantir que o tudo funcione da maneira que deve funcionar sempre. É um termo abrangente que se refere a muitos métodos e processos diferentes para testar e garantir a qualidade.

O controle de qualidade se torna uma tarefa muito mais simples quando você pode contar com um software para gestão laboratorial eficiente. Confira a seguir algumas das principais vantagens!

Economia de tempo e dinheiro

Quanto custa a entrega de um resultado errado? Isso custa muito a você e seus clientes. E é bem sabido que quanto mais tempo um erro permanece sem ser detectado, mais difícil e caro é consertá-lo. Ao empregar o teste de controle de qualidade por meio de um software em todo o processo, você economizará tempo e dinheiro após a implantação.

Previne emergências laboratoriais catastróficas

Sem o auxílio de um software adequado, as apostas são ainda maiores e os erros podem levar a blecautes do sistema, dados ausentes e falhas de comunicação. Se você for usar software ou lidar com informações confidenciais, é melhor ter certeza de que o software funcionará exatamente como precisa. Não há margem para erro.

Inspira a confiança do paciente

Ao tornar o teste de controle de qualidade, validada por um software, uma prioridade clara para o desenvolvimento, você está enviando uma mensagem aos seus pacientes de que deseja que os testes deles sejam os mais bem-sucedido possível. Isso é extremamente importante quando você está no mercado para entregar qualidade e construir relacionamentos de longo prazo.

Mantém uma ótima experiência do usuário

Está se tornando cada vez mais claro nos dias de hoje que a experiência do usuário determina o sucesso ou não de um serviço ou produto. Se o software estiver com problemas ou lento, ele impedirá a experiência do usuário. A má experiência do usuário resulta em insatisfação e frustração. A boa experiência do usuário, que você obtém quando testa meticulosamente a qualidade, resulta em um usuário satisfeito – aquele que tem muito mais probabilidade de recomendar o laboratório a terceiros.

O controle de qualidade aumenta a satisfação do cliente

Em relação ao primeiro ponto, este benefício está focado na reputação que a satisfação do cliente traz para seu laboratório, não apenas o lucro. Ao oferecer um serviço de qualidade que funciona quando e como ele deseja, você estará aumentando sua reputação ao produzir clientes satisfeitos. Não sobrecarregue a paciência do seu cliente com falhas que você precisa corrigir constantemente. Dê-lhes qualidade desde o início e eles vão recompensá-lo com fidelidade.

Garante organização, produtividade e eficiência

Tudo o que você não quer é o caos de um laboratório que comete erros, comunicação frenética e soluções apressadas. Ser organizado com testes de controle de qualidade desde o início de sua estratégia de desenvolvimento permitirá que você trabalhe em paz e seja mais produtivo com seu tempo.

Quando o controle de qualidade para laboratório análises clínicas é garantido, você ganha e seus pacientes também. Os benefícios são claros!

Gostou de saber mais sobre o que é controle de qualidade para laboratório analises clinicas? Então não deixe de conferir como escolher um software de fácil implementação para laboratórios!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias: