Como proteger os dados dos pacientes em laboratórios de análises clínicas?

Como proteger os dados dos pacientes em laboratórios de análises clínicas?

O alto custo das violações de dados dos pacientes é suficiente para deixar qualquer administrador de laboratório de análises clínicas preocupado.

Aprender como proteger essas informações é quase tão importante quanto manter a qualidade dos serviços prestados. O setor laboratorial é especializado em diagnósticos para manter as pessoas bem, mas nem sempre sabe como lidar com as redes de dados.

Como as violações de dados estão cada vez mais frequentes, decidir como proteger os dados sensíveis dos pacientes pode parecer uma tarefa difícil.

Por isso, se você quer saber mais sobre como proteger os dados dos pacientes em laboratórios de análises clínicas, confira o conteúdo sobre o tema!

Como proteger os dados dos pacientes em laboratórios de análises clínicas?

Como proteger os dados dos pacientes em laboratórios de análises clínicas?

Nesta publicação, examinamos de perto algumas medidas que você pode adotar para ajudar a manter os dados dos pacientes de laboratórios de análises clínicas protegidos. Saiba como as etapas a seguir podem ajudar a proteger os arquivos de seus pacientes!

1. Desenvolva uma mentalidade de cultura de segurança

O primeiro passo para melhorar a segurança dos dados dos pacientes não tem nada a ver com servidores ou softwares, ele envolve um desafio maior do que a sua tecnologia: construir uma cultura de segurança que permeia todos os níveis de sua organização. Em outras palavras, é preciso haver uma mudança de atitudes.

Você pode pensar que será mais fácil desenvolver a conscientização sobre a segurança em sua organização depois de concluir a atualização de segurança. Na realidade, sem o compromisso de todos, você estará perdendo tempo até mesmo tentando.

A razão pela qual isso é verdade reside em um fato inevitável: a melhor tecnologia e políticas do mundo não podem proteger seus dados, se seu pessoal não seguir as regras.

Garantir que as práticas de segurança de dados recomendadas sejam seguidas em toda a sua organização é um processo e pode levar tempo, planejamento e dinheiro para fazer isso acontecer. Embora cada laboratório seja diferente, as etapas básicas para uma maior segurança de dados são as seguintes:

  • Certifique-se de que a propriedade e o gerenciamento estejam integrados. Uma iniciativa de cima para baixo é necessária para superar a relutância nos níveis mais baixos de seu laboratório;
  • Eduque as partes interessadas sobre a necessidade de melhorar a segurança dos dados e os riscos de não fazer isso;
  • Informe as partes interessadas sobre o plano que você espera seguir para fortalecer a segurança dos dados, mas explique que o plano pode ser modificado ao longo do caminho;
  • Deixe claro para os funcionários que podem haver mudanças na forma como realizam suas funções, mas que o cumprimento é obrigatório;
  • Ajude os funcionários a entender o que a segurança de dados significa para os pacientes, para a organização e para seu trabalho;
  • Enfatize os benefícios positivos de trabalhar em laboratório preocupado com a segurança.

Avise a todos sobre as etapas a seguir com antecedência. Isso ajudará a prepará-los para cooperar durante a transição de sistemas e métodos desatualizados de tratamento de informações de pacientes.

2. Realize uma avaliação de risco de segurança dos dados dos pacientes

Depois de informar a todos que a segurança dos dados será atualizada, é hora de contratar uma empresa confiável para realizar uma avaliação de risco de segurança.

Essa avaliação provavelmente não pode ser realizada por seu próprio departamento de TI. Uma avaliação completa de sua operação requer conhecimento especializado que a maioria dos técnicos não possui.

Na verdade, você precisa procurar uma empresa com experiência na área de laboratórios. O Brasil tem leis rigorosas em relação ao manuseio e à segurança das informações de saúde do paciente, por isso, seu prestador de avaliação de risco deve estar familiarizado com esses regulamentos para garantir sua conformidade e a deles.

Uma boa empresa estudará metodicamente seus sistemas e processos antes de fazer qualquer recomendação. O resultado da avaliação será um relatório completo e detalhado.

Uma lista bastante resumida sobre o que a equipe de avaliação analisará pode incluir:

  • Políticas e procedimentos de segurança inexistentes ou inadequados;
  • Falta de criptografia de dados;
  • Senhas fracas ou repetidas;
  • Software de segurança inadequado;
  • Falta de firewalls de hardware;
  • Riscos de fornecedores terceirizados.

Dependendo do tamanho do seu laboratório, a avaliação pode levar de algumas semanas.

3. Desenvolva um plano de melhoria de segurança dos dados dos pacientes

Você usará as recomendações como base para criar um plano de melhoria de segurança. Seja qual for o nome que escolher para ele, este será o plano mestre que você seguirá para fortalecer seus métodos de segurança de dados.

O plano deve incluir todas as sugestões feitas pelos avaliadores e uma análise detalhada, passo a passo, do processo que você seguirá. No mínimo, seu plano deve incluir:

  • Uma lista completa de alterações recomendadas pela equipe de avaliação de risco;
  • Uma lista de quaisquer recomendações adicionais da administração;
  • Uma lista de solicitações ou recomendações feitas por seu departamento de TI ou provedor de serviços de TI;
  • Uma lista de hardware e software que você precisará adquirir;
  • Uma lista de hardware e software existentes que você precisa atualizar, substituir ou remover;
  • Uma lista de fornecedores terceirizados necessários para cumprir seu plano;
  • Os métodos de verificação a serem usados ​​na seleção de fornecedores;
  • Detalhamento dos custos de cada fase do plano;
  • Processos bem definidos para transição com um impacto mínimo nas operações diárias;
  • Uma descrição completa do treinamento precisa realizar a transição;
  • Cronogramas detalhados para cada estágio do plano.

A criação do seu plano pode ser um processo longo. No entanto, o plano é o roteiro para a implementação das mudanças que você fará, portanto, não há vantagem em criar atalhos em seu desenvolvimento.

4. Desenvolva uma política de privacidade de informações do paciente

Esta etapa pode parecer óbvia, mas um número surpreendente de laboratórios de análises clínicas não possui uma política de privacidade de informações do paciente.

As regulamentações governamentais controlam como você pode ou não usar e compartilhar os dados do seu paciente. Mesmo assim, você tem a obrigação legal de informar seus pacientes sobre o seguinte:

  • Quais informações você coleta sobre eles;
  • Como você usa essas informações;
  • Com quem você compartilha as informações do paciente;
  • Em que circunstâncias você as compartilha;
  • Entre outras informações.

Sua política de privacidade explicará totalmente suas obrigações e os direitos do paciente em relação a como você usa e compartilha seus registros.

Você precisará publicar sua política no site da empresa e ter, pelo menos, um resumo dela publicado de forma visível em suas instalações. Regulamentações governamentais ou outros requisitos de agências regulatórias podem ter outros requisitos.

A política de privacidade é uma parte importante do programa geral de segurança de dados. É provável que seja o único componente público em seu programa de segurança de dados. Deve dizer o que você faz e você deve fazer o que diz.

5. Armazene dados médicos na nuvem

O assunto do armazenamento em nuvem é, para alguns, bem nebuloso. A confusão reside em opiniões conflitantes sobre se o armazenamento em nuvem ser uma vantagem ou uma desvantagem para a segurança de dados.

Por isso, aqui estão alguns pontos para reflexão ao considerar a movimentação dos dados do paciente para o armazenamento em nuvem:

  • É mais fácil proteger e monitorar um ou dois servidores em nuvem do que dezenas ou centenas de máquinas que armazenam dados de pacientes;
  • Existem nuvens privadas e públicas. Nuvens privadas oferecem segurança muito melhor, mas você hospedaria e gerenciaria sua própria nuvem, em vez de contratar um provedor de serviços de nuvem pública;
  • Embora o armazenamento em nuvem não esteja imune a violações de dados, estatisticamente seus dados correm um risco muito maior se armazenados localmente.

Nem todos os prestadores de serviços em nuvem são iguais. Mas, se isso deixar você mais confortável, os principais provedores de serviços em nuvem hospedam clientes militares e governamentais.

Além disso, a tecnologia de blockchain, para quem não sabe, representa o método mais seguro de armazenamento de dados já inventado. Por isso, se você pretende mover seu banco de dados para uma plataforma baseada em nuvem, considere o blockchain obrigatório.

Aqui estão apenas algumas das vantagens que os blockchains oferecem:

  • Segurança: todos os dados são criptografados automaticamente, marcados com data e hora e fazem parte de um registro imutável que não pode ser violado por quaisquer métodos conhecidos;
  • Rapidez: as plataformas são executadas em servidores de primeira linha, que são superiores em desempenho à maioria das máquinas que você teria internamente;
  • Redução de custos: por ser baseado em nuvem, custará menos do que construir ou manter um banco de dados convencional em rede com o mesmo nível de segurança.

6. Criptografe todos os dados do paciente

No país, a lei exige que os dados do paciente sejam criptografados quando em repouso ou em trânsito.

Se a criptografia não for usada, por exemplo, porque seria muito cara ou muito difícil de implementar, uma alternativa adequada deve ser usada para proteger a privacidade do paciente e os registros médicos.

A criptografia adequada de dados os tornam inúteis para qualquer invasor, mesmo se ele obtiver acesso a eles. Por esse motivo, sozinho, você deve tornar a criptografia de dados um requisito para o seu laboratório de análises clínicas.

7. Escolha uma empresa de tecnologia especialista em soluções laboratoriais

Certificar-se de que sua rede está suficientemente protegida contra ataques invasores deve ser parte das tarefas de um prestador de soluções seguras.

Assim como você precisa de uma equipe de especialistas para realizar uma avaliação de risco, pode ser necessário que outra equipe, especialista em tecnologias laboratoriais, forneça soluções para os problemas descobertos. Em alguns casos, uma empresa oferece os dois serviços.

Quais são as vantagens de terceirizar parte de suas responsabilidades de segurança de dados? Muitas, mas aqui estão algumas delas para que você possa pensar sobre:

  • Os especialistas são mais eficazes do que a maioria dos departamentos para manter os sistemas seguros;
  • Um prestador de serviços será dedicado exclusivamente a manter seus dados seguros. Seu departamento de TI pode então se concentrar em manter sua rede funcionando e cuidar de problemas de manutenção de rotina;
  • O custo de contratar profissionais especializados é muito menor do que você pagaria em multas, acordos e perdas caso fosse hackeado.

8. Considere a adoção de um software laboratorial

A maioria das empresas de tecnologia tem seu próprio pacote de funcionalidades. No entanto, os laboratórios de análises clínicas têm demandas específicas que não são compartilhadas com outras instituições de saúde.

Por isso, pense bem antes de procurar automaticamente um software disponível no mercado. Existem alguns pacotes excelentes no mercado, mas há uma chance de nenhum atender a todas as suas necessidades.

Se você achar que algum aspecto de sua operação não é coberto pelos recursos do software, uma solução personalizada para laboratórios de análises clínicas pode ser exatamente o que você precisa.

Ao procurar um fornecedor especializado, use esta lista básica para garantir a escolha certa:

  • Certifique-se de que a empresa esteja no mercado há algum tempo. Você não quer que sua rede seja o teste de ninguém;
  • Pergunte se o fornecedor tem experiência em softwares para gestão laboratorial;
  • Procure uma empresa que tenha uma equipe de desenvolvedores, em vez de um desenvolvedor solo;
  • Verifique as referências!

A segurança de dados dos pacientes não é apenas um grande negócio, é sua responsabilidade como parte interessada no setor de saúde. Por isso, saber como fortalecer suas redes sem destruir a eficiência operacional é fundamental para o sucesso de qualquer laboratório de análises clínicas.

Gostou de saber mais sobre como proteger os dados dos pacientes em laboratórios de análises clínicas? Então não deixe de conferir como escolher um software de fácil implementação para laboratórios!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias: